Reitor da Unicentro participa de audiência com ministro Aldo Rebelo

O reitor da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e vice-presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), professor Aldo Nelson Bona, está em Brasília-DF, participando de reuniões visando o fortalecimento e um maior aporte do Governo Federal às universidades estaduais e municipais.

Nesta quarta-feira, 15, Bona, acompanhado por dirigentes de 18 instituições públicas de ensino filiadas à Abruem e pelo deputado federal Sandro Alex (PPS-PR), participou de reunião com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo. Na reunião, o vice-presidente da Abruem apresentou ao ministro a entidade, que possui 45 instituições filiadas em 25 unidades da federação – apenas Acre e Tocantins não integram a lista. “Mostramos a ele a nossa capilaridade e o quanto nossas universidades contribuem no processo de interiorização do ensino superior e da ciência e tecnologia pelo País”, contou Bona. “As estaduais e municipais respondem hoje por aproximadamente 50% das matrículas no ensino superior público brasileiro e por cerca de 40% da produção científica e tecnológica”, destacou, lembrando, em seguida, que a reunião foi articulada pelo deputado Sandro Alex, parceiro da Unicentro em diversos projetos.

Os dirigentes solicitaram a Aldo Rebelo que os editais abertos pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) não façam distinção entre as instituições de ensino superior, possibilitando, dessa forma, que as universidades estaduais e municipais possam participar dos editais ligados ao MCTI. O deputado Sandro Alex defendeu a posição da Abruem, declarando que “essas instituições pleiteiam uma igualdade em relação às federais, até porque isso favoreceria a ciência e tecnologia como um todo e interiorizaria ainda mais os projetos do governo federal”. “Eu tenho certeza que o País vai sair ganhando com essa possível alteração e um contato maior com esses pesquisadores”, afirmou.

Bona lembrou que as fundações estaduais de amparo à pesquisa não excluem instituições federais de suas chamadas públicas. “Há um sentimento de que seria importante a participação de todo mundo. Ninguém está pedindo que um projeto ou outro seja privilegiado. Não é isso. Nós estamos pedindo o direito de concorrer em igualdade de condições, e que a avaliação do mérito prevaleça”, esclareceu.

O ministro questionou se a Abruem já havia feito essa solicitação antes e se haviam obtido retorno. Os dirigentes da Abruem informaram que isso já havia acontecido, porém sem retorno do MCTI. Aldo Rebelo se mostrou favorável à participação e afirmou que irá avaliar com sua equipe quanto às questões técnicas da participação das instituições estaduais e municipais e que dará retorno aos dirigentes.

Por fim, Bona, que está representando a presidente da Abruem, Adélia Maria Pinheiro, reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), de Ilhéus (BA), convidou Aldo Rebelo para fazer a conferência de abertura do 56º Fórum Nacional de Reitores de Universidades Estaduais e Municipais, de 27 a 30 de maio, no Rio de Janeiro. O ministro se colocou à disposição para participar, bastando apenas verificar sua agenda para confirmar a participação.

AGENDA

Além da reunião com o titular da pasta do MCTI, Bona também representará a Abruem no “Relançamento da Frente Parlamentar Mista da Educação”, nesta quinta (16), na Câmara dos Deputados. Depois, ele terá reuniões com deputados, visando investimentos para a Unicentro, e terá audiência no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para tratar de depósitos referentes a convênios da Unicentro.

 

Com informações do MCTI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *